A adulteração e reescrita da história conforme os interesses do partido é uma prática comum em todos os regimes totalitários. Isso aconteceu em todos os regimes comunistas. Vemos isso acontecer, ainda hoje, comunismo cubano e nas repúblicas bolivarianas, como a Venezuela. Aqui no Brasil não estamos imunes a isso, é claro. Se o PT simpatiza com os regimes acima é porque simpatiza também com suas práticas na políticas.

Essa é uma prática indecente e corrupta, natural de quem despreza a inteligência e entende que a transmissão de conhecimento, valores e tradições nada mais é do que uma ferramenta de doutrinação e domínio das mentes.

Dilma mentiu no primeiro debate deste segundo turno das eleições, negando a influência do PSDB na origem do Bolsa Família. Foi além, dizendo que o PSDB nunca se preocupou com as questões sociais. A presidente mentiu, adulterando a história, para convencer o ouvinte de que o PT é o único responsável por qualquer mérito que programa possa ter, sendo, portanto, o único que pode colher os benefício políticos por isso.

No vídeo abaixo o próprio Lula esclarece a questão do Bolsa Família, reconhecendo que o Bolsa Família não só foi uma unificação dos programas do PSDB, mas foi idéia de um governador tucano, Marconi Perillo.

Não importa qual é o tema em questão, o que importa é a verdade dos fatos. Essa prática tem que ser denunciada e desmascarada sempre. Ou então, daqui a alguns anos, estaremos num combate de morte com a Coréia do Norte para definir quem foi o legítimo inventor do hambúrguer: o ex-ditador Kim Jong-Il ou Lula.