Pena forte, personalidade e coragem. Assim Lobão apresentou o convidado do seu hangout deste domingo, dia 24/02/2014, o médico gaúcho Milton Pires. O Dr. Milton Pires escreve em seu blog, Ataque Aberto, e também temos o privilégio de publicar, aqui no Observatório Conservador, alguns dos seus ótimos artigos.

No hangout, entre outros temas, o Dr. Milton Pires e o Lobão conversaram sobre os recentes acontecimentos na Venezuela e na Ucrânia, sobre o programa Mais Médicos e os médicos cubanos, sobre a conivência de parte dos médicos brasileiros com o governo. Abaixo, colocamos um roteiro da entrevista, com alguns dos momentos mais marcantes.

Para nós do Observatório Conservador, é um privilégio poder contar com a pena forte e sempre lúcida do Dr. Milton Pires.

1:00 – Acontecimentos na Venezuela
6:00 – Ucrania, e a formação de um bloco socialista global sob domínio da Rússia.
8:00 – Passividade dos jovens brasileiros e a história do movimento estudantil no Brasil: “é a história da esquerda”.
11:00 – Lobão comenta  sobre  Dostoievski.
14:00 – Comentários sobre a “não-queda” da URSS, e Putin.
16:00 – Mais médicos e cubanos no país. Milton Pires: “é uma trajédia em três atos: jurídica, técnica e política”.
19:30 – MP comenta a crise hospitalar.
20:20 – Demonização da classe médica, bode expiatório. MP: “Precisam dos médicos cubanos para se reeleger e dos médicos brasileiros pra tirá-los da cadeia”.
22:23 – MP: “Classe médica tem culpa nesse processo”. A partir da déc. 70, médicos eram revolucionários.
26:00 – ECAD, Emicida e artistas chapa-branca, puxando saco do governo.
30:50 – MP: Perseguição dos grupos de médicos.
37:00 – L: “É preciso tirar o hype da esquerda: são cafonas, piegas”. MP: “Contra-revolução cultural”.
41:00 – MP comenta acordo do Conselho Federal de Medicina com o governo PT.
45:00 – Médica Ramona.
47:00 – MP: “Você não pode ter medo de algo que você acredita que não existe mais”, sobre a falácia ” o comunismo morreu”.
1:04:00 – MP: reais motivos para os médicos não irem para o interior.
1:06:00 – Médicos ao lado do governo, aparelhamento da máquina pública.